Sialometria – Teste para avaliar a produção salivar

26 de Outubro de 2018

Sialometria – Teste para avaliar a produção salivar

Diversos métodos têm sido propostos para avaliar a medição da produção salivar. Para isso é feito um exame chamado sialometria, que é um exame que mede o volume de saliva, com o resultado informando a quantidade de saliva produzida, ou seja, quantos mililitros de saliva são produzidos por minuto, sendo avaliadas outras varáveis relacionadas à qualidade, como coloração, turbidez, viscosidade e pH.

A sialometria para avaliar o fluxo de saliva pode ser feita com e sem estímulos e pode-se utilizar uma técnica coletando-se a saliva total ou de uma glândula específica. Na coleta da saliva total somam-se a produção salivar de todas as glândulas salivares e ainda fluido gengival, células epiteliais descamadas, microrganismos, produtos do metabolismo bacteriano, resíduos alimentares, glóbulos brancos e muco da cavidade nasal e faringe. A produção total de saliva é mais fácil de ser medida, sendo este método suficiente para que se quantifique a hipossalivação. 

Nesse caso, o fluxo salivar pode ser determinado com ou sem estimulação prévia. Existem diferentes métodos de estimulação, sendo os mais comuns a estimulação mecânica, por meio da mastigação de tabletes de parafina ou tubetes de silicone, e gustatória, por meio de agentes que estimulem a produção salivar por meio do gosto, especialmente o ácido cítrico.

A sialometria sob estímulo mecânico favorece mais a resposta das glândulas parótidas, enquanto o estímulo gustatório ativa os três pares de glândulas salivares maiores (parótidas, sublinguais e submandibulares). Com relação à sialometria sem estímulo, na prática clínica utiliza-se com maior frequência o método de escoamento passivo, chamada sialometria em repouso.

O período de cinco minutos de coleta tem sido o mais comumente utilizado para avaliar a taxa de fluxo de saliva não estimulada e estimulada. A sialometria representa um método diagnóstico auxiliar importante, especialmente para detectar diversas alterações patológicas bem como sinais e sintomas clínicos comumente associados à problemas bucais e sistêmicos.

Em nosso próximo artigo detalharemos mais sobre os procedimentos para a realização dos testes

Compartilhe